Marina promete fazer o impossível no Meio Ambiente

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, fez hoje, ao receber o cargo de seu antecessor, José Carlos Carvalho, um discurso emocionado, interrompido várias vezes por aplausos dos presentes à solenidade, no qual prometeu fazer o impossível para fazer as mudanças necessárias ao meio ambiente. "Não acho que devemos nos render à lógica do possível. O possível é feito para não sair do lugar", disse.Na sua opinião, através do cuidado com o meio ambiente é possível criar emprego e renda e acabar com a fome. Em um auditório lotado, com a presença de representantes de organizações não governamentais (ongs), políticos, dois governadores - o do Acre, Jorge Viana (PT), e o do Ceará, Lúcio Alcântara (PSDB), Marina Silva disse que seu ministério não pode ser visto como uma ong institucional. Também assistiram a solenidade o fotógrafo Sebastião Salgado e o frei Leonardo Boff.Em seu discurso, ela apresentou um diagnóstico de que a área de caatinga concentra os maiores problemas e é onde tem que fazer uma política envolvendo todo o governo. Ela contou que, durante a campanha eleitoral, esteve em São José da Tapera, em Alagoas, onde, conforme seu relato, as pessoas extraem da lama a água para cozinhar, lavar louça e tomar banho.

Agencia Estado,

02 de janeiro de 2003 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.