Marina Silva alia crescimento à preservação

A futura ministra do Meio Ambiente, a senadora Marina Silva (PT-AC), disse hoje, em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, que as propostas de atuação no setor estão abertas para debate, mas deverão ser delineadas nesta fase de transição do futuro governo. "O fundamental é que a política ambiental esteja presente em todas as ações de governo ao lado do controle social e do desenvolvimento sustentado, sem o qual não será possível melhorar a qualidade de vida das pessoas. É preciso promover o crescimento econômico preservando os recursos naturais para as gerações futuras", afirmou. Marina Silva disse que aceitará a colaboração de outros países para a preservação da Amazônia, desde que resguardada a autonomia do Brasil. Ela ressaltou a importância do Sivam, na fiscalização da Amazônia, mas destacou também a necessidade de aperfeiçoar o trabalho dos servidores para que possam desenvolver ações no combate à contravenção ambiental. "A grande dificuldade que temos hoje é processar as informações que o Sivam estará produzindo. Nós ainda temos uma estrutura que em tese é muito precária para dar resposta às denúncias", afirmou. "No nosso governo não ficaremos presos apenas na parte da fiscalização e controle, a parte repressiva. Nós queremos ter uma ação pró-ativa. Ao invés de ficarmos apenas dizendo o que não deve ser feito, nós vamos criar os instrumentos econômicos, de apoio técnico, para a forma correta de como fazer", disse a futura ministra, que atribui sua trajetória política ao avanço da democracia. "Todos nós temos a mesma capacidade, só não temos as mesmas oportunidades. No momento em que tivermos uma educação de qualidade e oferecermos condições para que esse povo gigante desenvolva suas potencialidades, o resultado, não tenho medo, será fantástico".

Agencia Estado,

11 de dezembro de 2002 | 13h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.