Marte como nunca visto antes

Há 60 mil anos, desde 12 de setembro de 57.617 a.C., Marte não chega tão perto da Terra. A menor distância entre os dois planetas será atingida, pelo horário de Brasília, às 6h15 da quarta-feira, dia 27: serão 55.769.000 km, contra os 55.718.000 km que separaram nossos antepassados neandertais do ponto vermelho no céu 60 mil anos atrás.Encontrar Marte a olho nu, neste final de agosto de 2003, vai depender apenas de haver uma noite clara: com Vênus surgindo apenas pela manhã e a Lua praticamente de fora - na semana do dia 20 ela nasce apenas depois da meia-noite, e no dia 27 já será Lua Nova - o planeta, uma pequena mancha brilhante, de cor alaranjada, surgindo a leste, será o objeto mais brilhante no firmamento.Os habitantes do hemisfério sul ainda terão uma vantagem: Marte passará, literalmente, sobre nossas cabeças. Na região Sudeste do Brasil, por exemplo, o planeta deverá surgir sobre o horizonte leste (o mesmo lado onde o Sol nasce, que é a direção oposta ao poente) alguns minutos antes das 18h do dia 27, e atingir o ponto mais alto do céu entre 00h07 (Rio de Janeiro) e 00h20 (São Paulo). Em Manaus, à 1h14 da madrugada. Veja o especial Marte perto de nós

Agencia Estado,

25 de agosto de 2003 | 16h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.