Marte teve um "riacho" de água salgada, anuncia Nasa

A água que existiu no Meridiani Planum de Marte era salgada e formava, pelo menos, um "riacho" com 10 cm a 50 cm de profundidade, segundo anunciaram nesta terça-feira cientistas da Nasa.Equipamentos do robô Opportunity revelaram nas rochas marcianas sinais de sal e marcas da ação constante de água, o que leva os especialistas a acreditar que a região poderia ter sido parte de uma orla marítima."Achamos que o Opportunity está agora onde era a margem de um mar salgado", disse o astrônomo Steve Squyres, da Universidade de Cornell, chefe da equipe de cientistas da missão. Ainda não se sabe que tamanho teria este "mar" nem tampouco se a água passava permanentemente ali.A informação confirma que Marte teve, num passado remoto, condições de abrigar vida. A presença de sinais de água foi detectada, primeiro, em janeiro pela sonda européia Mars Express, que apontou haver gelo no pólo sul de Marte. No início de março, a Nasa anunciou - com base nos dados do Opportunity - que o planeta teve água suficiente para abrigar formas de vida, mas não estava claro se esta água esteve sob o solo ou sobre ele.Quente e úmidoAnálises da afloração de rochas no Meridiani Planum confirmaram, segundo Squyres, que houve ali água salgada sobre a superfície, e que o planeta foi um dia mais quente e úmido - hoje, é seco e frio. Nenhum sinal de organismos vivos foi detectado, segundo a Nasa. "Se houve vida ali, as rochas devem conter alguma evidência de material biológico", observou o cientista.A Nasa planeja enviar a Marte, em 2013, uma sonda com robô capaz de coletar amostras das rochas e do solo e trazê-los para análise na Terra. DerrapadasA Nasa informou também que o Opportunity conseguiu deixar a cratera Eagle, na qual pousou em janeiro. Os cientistas vinham fazendo manobras sucessivas para tentar conduzir o robô para fora da cratera, levando-o a explorar novas áreas, mas as rochas o impediam de prosseguir.Num dos momentos mais críticos, o Opportunity patinou e derrapou numa das aflorações rochosas que fica na borda mais elevada da cratera. Houve grande nervosismo entre os cientistas da Nasa. Ao conseguir passar pela borda da cratera, o Opportunity deslocou-se em linha reta por cerca de 5 metros, parando à espera de novas instruções.

Agencia Estado,

23 de março de 2004 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.