Mata Atlântica entra na lista das reservas de biosfera da ONU

A Unesco (Organização da ONU para Educação, Ciência e Cultura) anunciou, na sexta-feira em Paris, a inclusão de toda a mata atlântica brasileira que ainda está preservada na lista das 425 reservas de biosferas do mundo. A lista das reservas, que estão distribuídas por 95 países, tem como objetivo apontar as experiências onde a preservação da biodiversidade e o desenvolvimento sustentável caminham lado a lado.O ecossistema mata atlântica já fazia parte da lista de biosferas da Unesco, mas com a última aprovação, qualquer pedaço dela passa a integrar também a classificação. Segundo a organização, a reserva é uma das mais amplas do mundo e se estende desde as áreas secas do Nordeste até a floresta úmida e as zonas temperadas do Sudeste. A extensão da delimitação é a quinta feita na reserva desde sua criação e agora inclui partes da mata, no sul, que antes não eram consideradas internacionalmente como reserva.Além da mata atlântica, outros 17 locais foram incluídos na rede de reservas, entre eles a Chréa, na Argélia, e Lãs Yungas, no norte da Argentina. "Reservas de biosferas servem como laboratórios vivos para testar e demonstrar a administração e uso integrado da terra, água e biodiversidade", afirma a Unesco, em relatório, lembrando que as populações devem cooperar com as autoridades para promover um desenvolvimento sustentável. Ao fazer parte da lista da Unesco, as reservas recebem uma espécie de "certificado de excelência" que as ajudam a garantir recursos. A classificação representa também um elemento fundamental para a promoção do turismo e, portanto, da própria economia local. Foi anunciada também a criação na África da primeira reserva de biosfera transfronteiriça, incluindo o Benim, o Burkina Faso e o Níger.

Agencia Estado,

11 de novembro de 2002 | 00h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.