McDonald´s e USP se associam para pesquisar biodiesel

O mesmo óleo usado para fritar a batatinha que você come hoje no almoço pode servir de combustível para o carro de amanhã. Essa é a proposta de uma parceria firmada entre a cadeia de fast food McDonald?s e o Departamento de Química da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto.Em vez de ser jogado no lixo, todo o óleo de fritura utilizado nas lanchonetes da rede em todo o Estado será coletado e enviado para o Laboratório de Desenvolvimento de Tecnologias Limpas (Ladetl), onde será transformado em biodiesel.Parte dos recursos obtidos com a comercialização do combustível, ainda em fase experimental, será revertida ao Instituto Ronald McDonald, que contribui com a luta contra o câncer infantil.Os detalhes do acordo ainda estão sendo acertados, mas a estimativa inicial é reprocessar entre 60 mil e 100 mil litros de óleo por mês, segundo o pesquisador Miguel Dabdoub, coordenador do Projeto Biodiesel Brasil.

Agencia Estado,

14 de abril de 2003 | 21h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.