Médico italiano diz que mulher está grávida de clone

O médico italiano Severino Antinori, um dos dois cientistas que, em 2001, anunciaram que pretendiam criar um clone humano, declarou, numa conferência realizada nos Emirados Árabes Unidos, que uma mulher já está grávida de um embrião clonado. Trechos da fala de Antinori foram reproduzidos pela agência de notícias ?Gulf News? (GN). A gravidez já seria de oito semanas. A notícia, divulgada originalmente pela ?GN?, foi reproduzida pelo semanário britânico ?NewScientist?. ?Nossa pesquisa está num estágio muito avançado?, disse Antinori, segundo a agência árabe.O cientista não revela em que nação vive a mulher. Experiências com clonagem humana são ilegais em diversos países. ?Temos 5 mil casais no projeto?, ele teria dito. Segundo a ?NewScientist?, tanto a assessoria de Antinori, em Roma, quanto a de seu parceiro americano, Panos Zavos, no Kentucky, se recusaram a comentar as supostas declarações feitas nos Emirados. Segundo um cientista entrevistado pela revista britânica, Richard Gardner, uma gravidez humana de um embrião clonado seria ?de uma irresponsabilidade crassa?, não só pelas questões éticas suscitadas mas, também, pelos riscos impostos à mãe e ao bebê.Rudolf Jaenisch, outro especialista entrevistado pela revista, disse que as experiências com seres humanos ignoram os resultados obtidos, até agora, com a clonagem de outros mamíferos. ?Os clones que têm sorte morrem cedo?, afirmou. ?E os sobreviventes têm deformidades que só aparecem mais tarde?.

Agencia Estado,

05 de abril de 2002 | 15h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.