Médico que cruzou o Atlântico em bote morre aos 80 anos

O médico francês Alain Bombard, que cruzou o Atlântico num bote para provar que era possível sobreviver do mar, morreu no sul da França, aos 80 anos. Bombard, que estava hospitalizado há um mês, faleceu hoje. A causa exata da morte não foi divulgada.Biólogo e médico, Bombard especializou-se no estudo da sobrevivência no mar. Em 1952, ele completou uma viagem de 65 dias pelo Atlântico, num bote inflável a vela que batizou de "Herege". O médico buscava provar que é possível sobreviver à base de pescado cru e plâncton. Ele também mostrou que a água do mar pode ser bebida, desde que em pequenos goles, espaçados por longos intervalos. Ele emagreceu muito durante a travessia, e foi hospitalizado ao concluir a viagem.Nascido em 27 de outubro de 1924, Bombard publicou diversos livros sobre sua experiência ao mar e, nos anos 50, entrou na política. Serviu como membro do Parlamento Europeu entre 1981 e 1994. Em vida, recebeu diversas homenagens, incluindo a prestigiosa Legião de Honra francesa.

Agencia Estado,

19 de julho de 2005 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.