Médicos "ensinam" células do sangue a produzir insulina

Células produzidas em laboratórios por uma equipe de médicos alemães e espanhóis podem ser a solução para pacientes diabéticos ou que sofrem de cirrose hepática. As injeções de insulina e os transplantes de fígado seriam substituídos pela aplicação de monócitos (células sanguíneas) diferenciados em células produtoras de insulina ou em células hepáticas.Os monócitos se apresentam como uma alternativa para as pesquisas com células-tronco, pois são retirados do próprio paciente, evitando ainda possíveis rejeições.O trabalho foi liderado pelo alemão Fred Faendrich, de Kiel, e contou com médicos de Leipzig, Wuerzburgo e Alicante (Espanha). A equipe espera que o método esteja disponível ao público em cinco a sete anos."O novo e inovador em nosso conceito é o fato de os monócitos poderem ser levados a um estado em que são novamente transformados em células programáveis, podendo-se dar a elas novas ordens para que cumpram outras tarefas", disse Faendrich. "A este processo, que dura 10 dias, chamamos desdiferenciação."   leia mais sobre células-tronco

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.