Médicos identificam gene ligado a 'forma de andar'

Estudo em famílias cujos integrantes andam de quatro revela 'causa genética'.

Da BBC Brasil, BBC

02 de junho de 2008 | 19h57

Cientistas afirmam ter descoberto variantes de um gene que influenciaria diretamente se os seres humanos andam de quatro ou sobre os dois pés, como bípedes.Duas de quatro famílias turcas com integrantes que andam como quadrúpedes têm a variante de um gene chamado de VLDLR, segundo pesquisadores da Universidade de Bilkent, na Turquia. O VLDLR é um gene envolvido no desenvolvimento de uma parte do cérebro conhecida como cerebelo.O estudo foi apresentado em uma conferência da Sociedade Européia de Genética Humana, em Barcelona.Os pesquisadores acreditam que o resultado pode revelar pistas sobre a evolução humana.A mudança do andar de quatro para o andar ereto é considerada um estágio-chave na evolução humana e, por isso, a revelação da existência dessas famílias turcas, em 2006, provocou grande publicidade.As famílias vivem em áreas rurais da Turquia, e vários de seus integrantes passaram a vida inteira andando como quadrúpedes.A condição também foi ligada a problemas de linguagem e mentais e passou a ser conhecida como "Síndrome Uner Tan", com o nome do cientista que escreveu sobre o assunto pela primeira vez. O estudo apresentado em Barcelona foi feito por um colega do cientista Uner Tan, Tayfun Ozcelik.EquilíbrioOs pesquisadores disseram que ficaram surpresos com o fato de que a mesma mutação não está presente nas outras duas famílias com integrantes que apresentam o mesmo problema."Enquanto crianças normais fazem a transição para o andar ereto em um perído de tempo relativamente curto, esses indivíduos continuaram a se apoiar nas suas mãos e pés e nunca andaram sobre os dois pés", disse o professor Tayfun Ozcelik."Apesar de poderem ficar sentados e manter uma posição ereta com os quadris e joelhos flexionados, eles nunca tentaram andar como bípedes", afirmou.Mas o professor Nicholas Humphrey, da London School of Economics, que também examinou as famílias, disse que defeitos genéticos podem ser responsáveis pelos sintomas, mas não acha que eles possam influenciar a mudança do andar de quatro para o andar ereto na raça humana."Nós sabemos que outras pessoas com defeitos nesse gene normalmente têm problemas no desenvolvimento de uma parte do cérebro que está associada a problemas de equilíbrio", afirmou."Essas pessoas começaram a andar de quatro, basicamente, por esse motivo, e permaneceram dessa forma. Mas eu não acredito por um momento que isso signifique que exista um gene para o andar quadrúpede", completou.Segundo Humphrey, pessoas com defeitos genéticos semelhantes nos Estados Unidos aprenderam com sucesso a andar como bípedes. A principal diferença, disse ele, é que as famílias turcas foram "tolerantes" com seus filhos.O especialista disse que um dos afetados na Turquia havia começado a andar ereto depois de receber um suporte no qual apoiava as mãos.Mas o professor Ozcelik disse que algumas das famílias haviam feito um esforço para corrigir a postura de seus filhos, sem sucesso."Nós acreditamos que fatores sociais não devem estar envolvidos no desenvolvimento da locomoção quadrúpede", disse Ozcelik.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.