Meio ambiente pode levar Bird a rever financiamentos

O Banco Mundial poderá rever suas políticas de financiamento de projetos nas áreas de mineração, petróleo e gás. A proposta vem sendo discutida desde o ano passado por solicitação do presidente mundial da instituição, James Wolfenson, que deverá receber um documento com diversas recomendações da comissão nomeada por ele para discutir a questão. Essa equipe teve reunião de três dias no Rio, encerrada hoje, e é presidida pelo ex-ministro da Indonésia Emil Salim. A previsão é de que as recomedações finais sejam encaminhadas ao Banco Mundial em junho de 2003. Em entrevista à imprensa, Salim explicou que as atividades extrativas causam impactos muito fortes no meio ambiente e a sociedade civil está questionando se o Bird deve ou não continuar financiando estes projetos. Na América Latina, o banco apoiou 20 projetos do setor privado na área nos últimos sete anos, e mais três projetos de responsabilidade de governo. Da reunião participaram 85 pessoas, entre representantes do Bird, empresas, povos indígenas e organizações não governamentais. A avaliação do workshop é que o Banco Mundial deverá reavaliar radicalmente os apoios a esses projetos.

Agencia Estado,

19 de abril de 2002 | 14h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.