Mesquitas ainda são únicos lugares de culto da Arábia Saudita

País implementa uma versão bastante pesada da lei islâmica, embora não proíba outras religiões âmbito privado

AP,

06 de fevereiro de 2009 | 20h50

Um oficial saudita diz que mesquitas podem ser os únicos lugares de culto em seu país, rejeitando as pesadas pressões para alterar as restrições a quaisquer religiões além do islã. A Arábia Saudita, que abriga o mais sagrado dos locais para os muçulmanos, implementa uma versão bastante pesada da lei islâmica.  Ele disse em uma reunião das Nações Unidas que o reino permite outras religiões no âmbito privado.  Mas o vice-presidente da comissão da Arábia Saudita para direitos humanos disse nesta sexta-feira, 6, que estabelecer locais de culto para outras religiões também era uma questão sensível.  Zaid Al-Hussain informou o Conselho de Direitos Humanos da ONU que não poderia haver debate. Outros países pediram para que a Arábia Saudita abolissem leis que ferem os direitos humanos básicos como a liberdade de culto e crença.

Tudo o que sabemos sobre:
religião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.