Metas para a Aids não serão cumpridas, diz Annan

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, prevê que as metas de redução de 25% dos novos casos de infecções pelo vírus HIV em jovens não serão cumpridas até o fim de 2005.Annan fez um discurso sobre a Aids durante um encontro em Nova York com representantes de 127 países, na quinta-feira. A reunião teve como objetivo avaliar as metas da ONU em relação ao combate à doença, estabelecidas em 2001.Segundo Annan, apesar de o combate à Aids receber cada vez mais recursos, as autoridades "não estão conseguindo traduzir o comprometimento em ação"."Está claro que a epidemia continua ultrapassando os nossos esforços para combatê-la. Se quisermos cumprir os Objetivos do Milênio da ONU até 2015, temos que fazer muito, muito mais", disse o secretário-geral.Annan afirmou que os jovens continuam correspondendo à metade das novas infecções pelo HIV registradas anualmente no mundo - não tendo acesso principalmente às campanhas de prevenção.Um levantamento realizado pela ONU mostrou ainda que os recursos disponíveis para o combate à doença nos países em desenvolvimento aumentaram de cerca de US$ 2 bilhões em 2001 para US$ 8 bilhões em 2005. Mesmo assim, lembrou Annan, os casos continuam a aumentar.Boas notíciasO levantamento da ONU trouxe, no entanto, algumas boas notícias. O número de mulheres com acesso à prevenção da transmissão vertical (de mãe para filho) aumentou em 70% desde 2001 e o número de jovens com acesso a campanhas de prevenção dobrou.O relatório cita países em desenvolvimento como o Brasil, a Tailândia e o Camboja como os que conseguiram manter a epidemia sob um relativo controle.Mesmo assim, somente 12% das seis milhões de pessoas que necessitam de tratamento em todo o mundo recebem o coquetel e as campanhas de prevenção atingem apenas 1 em cada 5 pessoas nos países em desenvolvimento.Uma nova reunião semelhante deve acontecer na sede da ONU em setembro. Segundo Peter Piot, diretor do Unaids (órgão da ONU para o combate à Aids), o mundo entra agora "em uma fase crítica" de contenção da epidemia.

Agencia Estado,

03 de junho de 2005 | 12h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.