Micróbios congelados há 2.800 anos são revividos

Bactérias e algas, congeladas durante cerca de 2.800 anos na capa de gelo que cobre um lago na Antártida, voltaram à vida quando descongeladas em laboratório, num estudo que poderia ser o ensaio geral para a busca da vida em Marte.Uma equipe de pesquisadores liderada por Peter Doran, da Universidade de Illinois, em Chicago, atravessou mais de 13 metros de gelo para recolher amostras de bactérias e algas microscópicas do Lago Vida, na Antártida."Quando os trouxemos de volta e lhes demos calor, eles voltaram a viver", afirmou Doran, principal autor de um estudo a ser publicado esta semana pela Proceedings of The National Academy of Sciences.Doran disse que os micróbios têm cerca de 2.800 anos, mas que poderiam existir outros ainda mais velhos na capa de gelo que cobre o lago, assim como na água salgada sob o gelo.Serão recolhidas mostras de gelo em áreas mais profundas, numa expedição que colocará em prova técnicas que algum dia poderiam ser utilizadas em Marte onde, acredita-se, existam lagos de gelo sob a superfície.O Lago Vida tem oito quilômetros quadrados e fica nos Vales Secos de McMurdo, Antártida, cerca de 3.200 quilômetros ao sul da Nova Zelândia.

Agencia Estado,

17 de dezembro de 2002 | 18h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.