Bob Andersen, DJ Patterson/Census of Marine Life
Bob Andersen, DJ Patterson/Census of Marine Life

Micróbios no mar pesam tanto quanto 240 bilhões de elefantes

Mares contêm 1 nonilhão de micróbios, ou 1.000 vezes um bilhão, vezes um bilhão, vezes um bilhão

Associated Press

19 Abril 2010 | 18h01

Pesquisadores envolvidos no Censo da Vida Marinha estimam que exista um nonilhão de micróbios nos oceanos. O número corresponde a 1.000 vezes um bilhão, vezes um bilhão, vezes um bilhão. Segundo os pesquisadores, um nonilhão de células tem a mesma massa que 240 bilhões de elefantes africanos, ou 35 elefantes para cada ser humano na Terra.

 

O Censo da Vida Marinha tem quatro projetos em campo com foco em formas de vida difíceis de enxergar, como micróbios, zooplâncton, larvas e criaturas que se enterram no fundo do mar.

 

"Cientistas estão descobrindo e descrevendo um mundo novo de diversidade microbial, abundância, padrões de distribuição e mudanças sazonais", disse Mitch Sogin, do Laboratório Biológico Marinho de Woods Hole, líder do Censo Internacional de Micróbios Marinhos.

 

O Censo da Vida Marinha, que deve apresentar seu relatório em 4 de outubro, envolveu mais de 2.000 cientistas, de mais de 80 países. O censo, que durou uma década, descobriu mais de 5 mil formas de vida. Pesquisadores acreditam que haja várias vezes essa mesma quantidade aguardando descoberta.

 

Depois de estudar amostras de mais de 1.000 sítios, cientistas concluíram que pode haver até 100 vezes mais gêneros de micróbios no mar do que se imaginava. De fato, um estudo de 2007 no Canal da Mancha produziu 7.000 gêneros de micro-organismos.

 

Gênero é a categoria intermediária entre família e espécie. Por exemplo, a família dos mamíferos inclui vários gêneros, como o homo (humanos), canis (cães) e equus (cavalos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.