Minas tenta conter incêndio em área de preservação

Cerca de 70 pessoas, entre elas bombeiros e militares do Exército, foram mobilizadas nesta quinta-feira para o combate ao incêndio que atinge a unidade de preservação ambiental Libélula Serra de São José, no município de Tiradentes, região central de Minas Gerais, a 210 quilômetros de Belo Horizonte. A área é de difícil acesso e um helicóptero da Polícia Militar foi deslocado para ajudar na operação.Segundo o Instituto Estadual de Florestas (IEF), o fogo começou na tarde de quarta-feira e se alastrou rapidamente. As chamas ganharam intensidade no início desta tarde e o incêndio se dividiu em três focos.O efetivo de combate ao fogo era composto por 14 bombeiros voluntários de Tiradentes, 10 bombeiros militares de São João del Rei, 30 militares do Exército e 17 funcionários da Prefeitura de Tiradentes.As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas. Não foi divulgada uma estimativa da área atingida. O IEF registrava nesta quinta-feira outros seis focos de incêndio em Minas: na Área de Proteção Ambiental Santa Izabel, em Paracatu (nordeste); na Reserva Biológica de Serra Azul, em Jaíba (norte); na Estação Ecológica Sagarana, em Arinos (noroeste); na Área de Proteção Ambiental Cachoeira das Andorinhas, em Ouro Preto (central); na Estação Ecológica de Acauã, em Turmalina (norte), e no Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, no município de Brumadinho, região metropolitana da capital.Os incêndios na Reserva de Serra Azul e no Parque do Rola-Moça eram considerados controlados e os bombeiros realizavam o trabalho de rescaldo para evitar novos focos. Na área preservada de Brumadinho, 15 hectares de vegetação foi queimada.Em Arinos, segundo o IEF, o fogo perdeu intensidade no interior da estação ecológica, mas surgiram novos focos no entorno. Membros da Brigada Voluntária de Combate a Incêndios Florestais estavam no local e contavam com o apoio do helicóptero do IEF e de três aviões.De acordo com o instituto, até o dia 12 de outubro deste ano foram registrados 2.830 focos de calor no Estado. Em outubro de 2004, foram registrados 3.242 focos.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2005 | 20h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.