Ministra critica produtores de soja transgênica

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, criticou os produtores rurais que ameaçaram iniciar o plantio de soja transgênica mesmo sem regras definidas. "Com certeza não foi o governo que estimulou os produtores a plantar soja contrabandeada da Argentina", afirmou ela.Na terça-feira, o presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Carlos Sperotto, disse que os produtores vão plantar soja transgênica na próxima safra mesmo sem a aprovação da Lei de Biossegurança ou a edição de uma medida provisória que os autorize. "O Brasil vai plantar, não é só o Rio Grande do Sul", disse ele.Segundo a ministra do Meio Ambiente, o governo tomou para si a atribuição de criar um marco regulatório sobre o assunto. Marina disse que o governo está aguardando a aprovação, pelo Congresso, do projeto da Lei de Biossegurança para regulamentar o plantio de produtos geneticamente modificados."O governo mandou uma proposta com tempo hábil e que está sendo analisada pelas duas casas (Câmara e Senado). Estamos aguardando este processo", disse as ministra.Questionada se o governo descartava a possibilidade de editar uma medida provisória sobre o assunto, Marina disse que o governo vai respeitar a dinâmica do trâmite legal. "Até porque uma das grandes reclamações (contra o governo) é em relação à edição de medidas provisórias", avaliou a ministra.Segundo ela, o governo trabalhou durante oito meses no ano passado para preparar um projeto de lei adequado sobre transgênicos "que respeita o direito dos consumidores e produtores e pesquisadores".   leia mais sobre transgênicos

Agencia Estado,

15 de setembro de 2004 | 09h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.