Ministra ressalta vantagens do Brasil em energia limpa

A ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, disse nesta quarta-feira que o Brasil apresenta "vantagens significativas" na área de energia para o controle da emissão de gases poluentes.Ela participou da divulgação do Inventário de Emissão de Gases 1990-1994, que trata da participação do Brasil na geração de gases causadores do aquecimento global.Segundo a ministra, 43,8% da matriz energética brasileira são de fontes renováveis, como biomassa, eólica, solar e de pequenas centrais hidrelétricas. Esse porcentual está bem acima da média mundial, que é de 13,6%, e daquela verificada nos países desenvolvidos, com 6%.A Dilma citou também o lançamento do uso comercial do biodiesel, que será misturado, a uma proporção de 2%, no diesel de petróleo. Destacou ainda o uso do etanol (álcool) como combustível nos automóveis.Segundo ela, o consumo de etanol pode ser duplicado no próximo ano com a expansão dos carros com motores flex fuel, que utilizam mais de um combustível. De acordo com Dilma, no ano passado, a frota de veículos flex fuel era de 48 mil carros. Em 2004, a frota é de 249 mil veículos e a estimativa é de que em 2005 chegue a 500 mil automóveis.Atividade florestalO ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, disse nesta quarta-feira que o Brasil entrará em "nova fase" de legalização da atividade florestal, por meio da concessão de áreas públicas e de uma fiscalização mais rigorosa.Segundo ele, o projeto de lei sobre a atividade florestal está praticamente pronto e só depende da aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para ser enviado ao Congresso Nacional."É importante destacar a ação executada pelo governo no combate à grilagem de terra", afirmou Dirceu, depois de presidir a reunião em que foi apresentado o Inventário de Emissão de Gases. leia mais

Agencia Estado,

08 de dezembro de 2004 | 16h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.