Missão Cassini é prorrogada até 2017, anuncia Nasa

Lançada em 1997, a sonda atua em Saturno desde 2004; missão deveria encerrar-se em 2010

estadao.com.br,

03 Fevereiro 2010 | 18h34

A Nasa anunciou a prorrogação da missão Cassini, de exploração do planeta Saturno e suas luas, até 2017. O orçamento da agência traz uma verba anual de US$ 60 milhões para o prosseguimento do estudo do planeta dos anéis.

 

Astrônomos alemães descobrem mar na lua Titã de Saturno

Astrônomos descobrem anel gigante em torno de Saturno

Sonda da Nasa revela 'cordilheiras' nos anéis de Saturno

Equinócio fará anéis de Saturno desaparecerem nesta terça

 

 "Esta en uma missão que nunca para de trazer resultados científicos surpreendentes e mostrar paisagens maravilhosas", disse, em nota, o diretor da divisão de ciência planetária da Nasa, Jim Green.

 

A Cassini foi lançada em 1997, juntamente com a sonda europeia Huygens. O conjunto chegou a Saturno em 2004. Huygens foi lançada em Titã, uma lua de Saturno, e enviou dados da atmosfera do satélite. Já a Cassini permanece no espaço, estudando o planeta gigante, seus anéis e luas.

 

Panorâmica de Saturno e seus anéis feita pela sonda Cassini, lançada em 1997. Nasa

 

O programa deveria ter sido encerrado em 2008, mas obteve uma prorrogação até 2010 e agora, até 2017.

 

Esta segunda prorrogação, chamada Missão Solstício, permitirá que os cientistas estudem mudanças provocadas pela passagem das estações em Saturno. A Cassini havia chegado a Saturno imediatamente depois do solstício de inverno do hemisfério norte, e com a nova prorrogação continuará a funcionar até pouco depois do solstício de verão no mesmo hemisfério.

 

Um período sazonal completo em Saturno nunca antes havia sido estudado com tantos detalhes. A prorrogação prevê mais 155 órbitas ao redor de Saturno, 54 passagens próximas a Titã e 11 passagens por Encélado, uma lua gelada que pode conter água em, seu interior.

 

A prorrogação também permitirá novos estudos dos anéis e do campo magnético do planeta. A sonda fará diversos mergulhos pelo espaço entre Saturno e os anéis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.