Missão espacial para estudar o Sol termina no início de julho

Sonda Ulysses irá finalizar suas operações pois vem sofrendo um declínio em sua fonte de energia

AP

12 de junho de 2008 | 19h50

A sonda solar Ulysses vai terminar suas operações perto do dia 1º de julho, após mais de 17 anos no espaço em missão conjunta da Nasa e da Agência Espacial Européia (ESA), anunciou a Nasa nesta quinta-feira, 12.  Veja também:  Nova sonda da Nasa atingirá atmosfera do Sol, diz revista Após 17 anos no espaço, sonda Ulysses está prestes a falhar Site do projeto da Nasa e ESA (em inglês)  Segundo a Nasa, Ulysses irá finalizar suas operações pois vem sofrendo um declínio em sua fonte de energia, baseada em plutônio, há algum tempo. Apesar das medidas de economia tomadas pelos controladores em solo, a energia diminuiu ao ponto de, ser possível que, em pouco tempo, o combustível da sonda venha a congelar.  Ulysses já superou sua expectativa de vida em quase quatro vezes, viajando 8,69 bilhões de quilômetros desde seu lançamento a bordo do ônibus espacial Discovery, em 1990. "Quando os 'bits' finais de dados finalmente chegarem, certamente será difícil de dizer adeus", disse o gerente de operações da ESA, Nigel Angold.  A sonda de US$ 250 milhões (R$ 408 milhões) estudou o Sol, em particular seus pólos e a heliosfera, região ao redor do Sol marcada pelos ventos solares.

Tudo o que sabemos sobre:
NasaespaçoSol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.