Monsanto pára pesquisas com trigo transgênico

A empresa Monsanto anunciou que vai suspender o desenvolvimento de trigo geneticamente modificado. Desde 1997, a companhia, com sede em Saint Louis, Missouri, nos Estados Unidos, estava desenvolvendo um trigo para resistir ao herbicida glifosato - princípio ativo da marca Roundup, principal marca da empresa.Segundo a multinacional, ela vai agora focar suas pesquisas no desenvolvimento de novos e melhores traços no milho, algodão e sementes oleaginosas."Como conseqüência da revisão do nosso portfólio e diálogo com líderes da indústria de trigo, percebemos que as oportunidades de negócios com o Roundup Ready para o trigo eram menos atrativas do que outras prioridades comerciais da empresa", disse o vice-presidente executivo da Monsanto, Carl Casale.As ações da empresa caíram 2,8% na tarde de segunda-feira na New York Stock Exchange.Alguns grupos de fazendeiros e consumidores pediram ao governo americano no ano passado para suspender o desenvolvimento do grão de trigo geneticamente modificado, dizendo que os fazendeiros americanos poderiam perder mercado no exterior se a variedade transgênica cruzasse acidentalmente com variedades tradicionais."A Monsanto foi contra a realidade do mercado, com a rejeição de fazendeiros e consumidores, e percebeu basicamente que ninguém quer essa coisa", disse Joe Mendelson, diretor de assuntos jurídicos do Center for Food Safety, um oponente das sementes geneticamente modificadas.Para Daren Coppock, executivo-chefe da National Association of Wheat Growers, "este não é o fim da biotecnologia no trigo. É somente uma decisão da Monsanto de que o mercado ainda não está maduro. Acreditamos que a biotecnologia terá um papel a desempenhar no trigo no futuro. Isso somente nos dá mais algum tempo para fazer nossa lição de casa e deixar o mercado pronto."

Agencia Estado,

11 de maio de 2004 | 10h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.