'Monstro' descoberto no Ártico é nova espécie de dinossauro

O réptil lembra outro predador marinho cujos restos foram encontrados no Ártico no ano passado

Associated Press,

04 de dezembro de 2007 | 16h39

Restos de um "monstro" do tamanho de um ônibus, descobertos em uma ilha do Ártico, podem representar uma nova espécie de dinossauro, nunca antes vista, disseram pesquisadores.   Escavações iniciais realizadas em um sítio das ilhas Svalbard, em agosto, trouxeram os restos à tona: dentes, pedaços de crânio e vértebras de um réptil de tamanho estimado em 13 metros, disse Joern Harald Hurum, da Universidade de Oslo. "Parece que o monstro é uma espécie nova", disse ele.   O réptil lembra outro predador marinho cujos restos foram encontrados perto de Svalbard no ano passado. A equipe descreveu os vestígtios de 150 milhões de anos como pertencendo a um plesiossauro de pescoço curto, medindo mais de 10 metros. O plasiossauro de pescoço curto era um predador voraz, já chamado de tiranossauro rex dos oceanos.   O especialista em plesiossauros Mark Evans, do reino Unido, disse não conhecer o bastante sobre o achado norueguês para fazer comentários específicos, mas afirmou que novos tipos de répteis marinhos são descobertos regularmente.   "Nos últimos 10 ou 15 anos, vimos um renascimento da pesquisa de plesiossauros", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
dinossaurofóssil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.