REUTERS
REUTERS

Everest se deslocou 40 centímetros em 10 anos, dizem geólogos

Altura aumentou três centímetros; terremoto no Nepal, no entanto, causou deslocamento no sentido contrário

O Estado de S. Paulo

15 Junho 2015 | 16h47

O monte Everest, o mais alto do mundo com 8.848 metros, se deslocou 40 centímetros em direção nordeste nos últimos dez anos, enquanto sua altura aumentou três centímetros, afirmam cientistas chineses citados nesta segunda-feira, 15, pela agência oficial Xinhua.

A montanha, que chineses e tibetanos chamam Qomolangma, se moveu a uma velocidade de quatro centímetros por ano, e "cresceu" 0,3 centímetros a cada doze meses entre 2005 e 2015, segundo a Administração Nacional de Cartografia e Informação Geológica da China, que começou a controlar os movimentos do "Teto do Mundo" há dez anos.

O terremoto de 25 de abril no Nepal, entretanto, significou para o Everest uma mudança de três centímetros em direção contrária, ao sudoeste, enquanto que a altura do monte não apresentou modificações.

O monte, na fronteira entre a China e o Nepal, se encontra na zona de fricção das placas tectônicas chinesa e indiana. 

Mais conteúdo sobre:
Monte Everest

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.