Morre Jack Kilby, o pai dos microprocessadores

Jack Kilby, inventor dos circuitos integrados que levaram à criação dos microprocessadores, morreu de câncer aos 81 anos, informou a Texas Instruments (TI), empresa para a qual trabalhou durante muitos anos.Kilby, Prêmio Nobel de Física no ano 2000, morreu de câncer na segunda-feira passada. O engenheiro americano criou em 1958 o primeiro circuito integrado, em que todos os componentes constituíam uma só peça de material semicondutor de tamanho microscópico.Esses circuitos integrados levaram à criação de microprocessadores que atualmente fazem parte de quase todos os aparelhos digitais, desde as televisões até os fornos microondas, passando pelos rádios com transistores e os computadores.Segundo a TI, esses circuitos integrados registraram em 2004 vendas de US$ 179 bilhões no mercado de eletrônicos, que movimentou ao todo US$ 1,1 trilhão.Kilby, quem em 1970 recebeu a Medalha Nacional das Ciências, numa cerimônia na Casa Branca, disse após receber o Prêmio Nobel que pensava que sua invenção "seria importante para a indústria eletrônica", mas não entendia "como promoveria seu crescimento".Nascido no Kansas, em 1923, ele herdou o interesse pela eletrônica de seu pai, que possuía uma pequena empresa de aparelhos elétricos.Kilby estudou Engenharia Elétrica nas universidades de Illinois e Wisconsin e iniciou seu carreira na divisão Centralab da Globe Union, em Milwaukee, onde desenvolveu circuitos de cerâmica para produtos eletrônicos.

Agencia Estado,

22 de junho de 2005 | 10h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.