Morre o ambientalista José Lutzenberger

O ambientalista José Lutzenberger, de 75 anos, morreu hoje às 11h20 de parada cardíaca. Ele foi internado ontem com um quadro de insuficiência respiratória no pavilhão Pereira Filho da Santa Casa de Misericórdia Porto Alegre (RS), onde faria exames. O pneumologista Bruno Palombini, que tratava Lutzenberger, disse que ele sofria de lesão no miocárdio (músculo do coração) e de um problema respiratório causado pelo tabagismo. Ele fumou dos 16 aos 50 anos.Engenheiro agrônomo nascido em Porto Alegre (RS), Lutzenberger criou em 1987 a Fundação Gaia, entidade que presidia, voltada a projetos de agricultura orgânica, educação e consultoria ambiental. Lutzenberger ficou conhecido nacionalmente por sua atuação como secretário especial do Meio Ambiente, cargo para o qual foi nomeado em 1990 pelo então presidente Fernando Collor de Mello e que ocupou por dois anos. Lutzenberger também foi um dos idealizadores da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), criada em 1971, uma das primeiras entidades do gênero no País, da qual tornou-se o primeiro presidente. Lutzenberger será sepultado amanhã (15) às 11h na sede da Fundação Gaia, em Pantano Grande, a 120 quilômetros de Porto Alegre. A morte do ambientalista foi lamentada por entidades ecológicas no Estado. A Assembléia Legislativa homenageou Lutzenberger com um minuto de silêncio e o governo do Estado decretou luto oficial por três dias.

Agencia Estado,

14 de maio de 2002 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.