Morre o líder religioso da Igreja Ortodoxa Grega

Christodoulos é vítima de câncer de fígado; ele foi responsável por diminuir tensão com o Vaticano

Efe e Associated Press,

28 de janeiro de 2008 | 10h21

O líder da Igreja Ortodoxa Grega, arcebispo Christodoulos, morreu nesta segunda-feira, 28, em sua casa em Atenas, vítima de câncer no fígado. Ele tinha 69 anos. Ele era considerado liberal e responsável por ter melhorado em seus dez anos de bispado as tensas relações com o Vaticano.   O religioso passou dez semanas em um hospital em Miami (EUA), mas em outubro um transplante de fígado foi descartado depois que os médicos descobriram que a doença havia se espalhado. Christodoulos recusou o tratamento médico nas últimas semanas. Segundo representantes da igreja, ele morreu por volta das 6h (horário local, 1h desta segunda-feira em Brasília).   O arcebispo era muito criticado pela esquerda liberal de seu país, que o considerou um reacionário, embora nos últimos meses de vida tenha conseguido se reconciliar com alguns de seus detratores.   A santa sé da Igreja Ortodoxa grega se reunirá nesta segunda de forma extraordinária para decidir os detalhes do funeral e da eleição de seu sucessor. Segundo a tradição, o enterro será realizado na próxima quarta-feira e a escolha de um novo arcebispo deve de acontecer dentro de 20 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
ChristodoulosGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.