Arquivo Pessoal/Divulgação
Arquivo Pessoal/Divulgação

Morre padre Fernando Bastos de Ávila, membro da ABL

Ele fundou Escola de Sociologia, Política e Economia da PUC, em 1955, e enfrentava um câncer

Pedro da Rocha - Central de Notícias e Marcelo Portela, O Estado de S.Paulo

06 Novembro 2010 | 18h46

SÃO PAULO - O ex-Reitor da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro e membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), Padre Fernando Bastos de Ávila, faleceu às 5h deste sábado, 6, em Belo Horizonte, aos 92 anos, devido a um câncer. Ele estava internado na Casa de Saúde Irmão Luciano Brandão.

O presidente da ABL, Marcos Vinicios Vilaça, decretou luto de três dias na academia e que a bandeira da instituição seja hasteada a meio mastro. "Enquanto teve condições, ele foi um confrade de grande assiduidade e de uma presença muito importante na defesa da Doutrina Social da Igreja", afirmou Vilaça. 

Carioca, nascido no bairro de Copacabana, o padre foi o criador, na PUC, da Escola de Sociologia, Política e Economia, em 1955. Em 1964, foi nomeado vice-reitor da unidade do Rio de Janeiro, e exerceu a profissão do magistério até os dias de hoje. Em 1990, foi nomeado pelo Papa João Paulo II membro da Comissão Pontifícia de Justiça e Paz. Em 14 de agosto de 1997 ingressou na ABL, ocupando a cadeira número 15. Ávila foi o sexto a ocupá-la, precedido por Dom Marcos Barbosa.

Na próxima quinta-feira, a associação fará sessão em sua homenagem, chamada "sessão da saudade". Ela será encerrada com a declaração de vacância da cadeira ocupada pelo religioso. Segundo a ABL, o padre tem quinze livros publicados, além de diversos ensaios, artigos e conferências, que pode ser classificada em sociologia teórica, problemas brasileiros, história e doutrina social da Igreja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.