Mortandade de peixes paralisa Usina de Funil

Um acidente envolvendo a morte de nove toneladas de peixes provocou a paralisação das atividades da unidade I da Usina de Funil, empreendimento daCemig em consórcio com a Companhia Vale do Rio Doce. De acordo com as informações divulgadas pela empresa, o acidenteocorreu entre os dias 28 e 29 de janeiro, durante operações de manutenção da turbina. Segundo a Cemig, em um trabalho derotina os técnicos realizam uma série de procedimentos para evitar que os peixes do reservatório sejam atingidos. No entanto, após os trabalhos de manutenção, o equipamento foi religado, sem que os técnicos percebessem a entrada de 40 toneladas de peixes da espécie mandi dentro da turbina. A unidade foi desligada e grande parte dos peixes foram retirados. Hoje, porém, por determinação do governador Aécio Neves (PSDB), o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), José Carlos Carvalho editou ato de suspensão das atividades de operação da Unidade nº1, que ainda não tem data para voltar a funcionar. O aproveitamento hidrelétrico, que possui potência instalada de 180 megawatts (MW), abrange os municípios de Lavras, Perdões, Bom Sucesso, Ijaci, Itumirim e Ibituruna, no Sul de Minas. A Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) , foi comunicada sobre o acidente por meio da Policia Militar Ambiental do município de Lavras e encaminhou técnicos para o local e o secretário de Estado de Meio Ambiente juntamente com outros órgãos ambientais estão no local para definir medidas de com trole. A consórcio poderá ser multado pelo acidente.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2004 | 18h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.