Mulher volta a enxergar usando célula de feto abortado

Cientistas americanos restauraram a visão de Elisabeth Bryant usando células da retina retiradas do olho de um feto abortado. Antes da operação, em seu olho esquerdo, Elisabeth Bryant, que tinha 63 anos de idade na época, mal podia ver alguma coisa. "Agora, posso ver os olhos, narizes e bocas das pessoas que estão sentadas do outro lado da sala", disse à New Scientist.Mas, ao mesmo tempo em que comemoram os resultados, os pesquisadores da Universidade de Louisville temem que críticos os acusem de promover o aborto. Nos Estados Unidos, não existe uma legislação clara para assegurar que mulheres não engravidem e abortem para usar o feto no tratamento de uma outra pessoa.Até o momento, seis pacientes com doenças degenerativas nos olhos - retinite pigmentosa avançada ou degeneração macular - receberam transplantes similares nos Estados Unidos.

Agencia Estado,

28 de outubro de 2004 | 13h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.