Mulheres acham mais graça em piadas do que homens

Um estudo da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, concluiu que as mulheres acham mais graça em piadas do que os homens, porque, normalmente, têm expectativas mais baixas em relação ao humor.A equipe de cientistas monitorou as atividades cerebrais de homens e mulheres quando eles liam tiras humorísticas e descobriram que as áreas do cérebro envolvidas no processamento da linguagem, memória e sensação de recompensa tendiam a mostrar mais atividade nas mulheres.Espera-se que o estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) dos Estados Unidos, possa trazer pistas sobre a depressão. O estudo também pode levar a uma melhor compreensão sobre outros distúrbios, como a cataplexia - perda repentina de controle sobre os movimentos por motivos emocionais.HumorO coordenador do estudo, Allan Reiss, disse que os resultados podem ajudar a explicar por que homens e mulheres tendem a reagir de maneira diferente ao humor. Já se sabe que a região do córtex pré-frontal, que envolve o processamento da linguagem e a memória, desempenha um papel na apreciação do humor.O estudo da equipe de Stanford mostrou que o "centro de recompensas" do sistema mesolímbico, responsável por gerar sentimentos positivos associados a eventos como ganhar dinheiro, por exemplo, também é ativado pelo humor.O estudo usou exames de ressonância magnética sofisticados para monitorar os cérebros de dez homens e dez mulheres enquanto eles observavam as tiras de humor.Os pesquisadores encontraram semelhanças entre o modo como os cérebros de homens e mulheres respondem ao humor, mas algumas das regiões do cérebro foram mais ativadas nas mulheres, entre elas a do córtex pré-frontal e a parte do centro de recompensas do sistema mesolímbico.Os pesquisadores disseram que o resultado sugere que as mulheres põem mais ênfase na linguagem do humor, possivelmente usando uma abordagem mais analítica.Prazer inesperadoEles também acreditam que as mulheres que participaram do estudo não esperavam que os desenhos fossem tão engraçados, então, quando as piadas eram boas, o centro de prazer no cérebro apresentava atividade mais intensa do que nos homens.Segundo o professor Reiss, "as mulheres pareciam ter menores expectativas com a recompensa, que neste caso era a piada", e quando chegavam ao fim "sentiam mais prazer". Segundo os pesquisadores, quanto mais engraçado o desenho, maior a atividade no centro de recompensa das mulheres.Isso, por outro lado, não foi registrado em homens, que desde o começo "esperavam" que os desenhos fossem engraçados.Para o professor Reiss, a descoberta de que o centro de recompensa do cérebro feminino pode ser mais suscetível a estímulos emocionais, se for confirmada, poderá explicar porque as mulheres são mais vulneráveis à depressão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.