Mulheres são maioria nas grandes cidades

Em contrapartida, os homens são maioria em 80% dos municípios com menos de 5 mil habitantes

Equipe AE,

29 Abril 2011 | 13h23

Rio, 29 - Segundo o Censo Demográfico 2010, há no Brasil uma relação de 96 homens para cada 100 mulheres. Este é o resultado de um excedente de 3.941.819 mulheres em relação ao número total de homens, o que acentua a tendência histórica de predominância feminina na população do Brasil. Em 2000, o indicador era de 96,9 homens para cada 100 mulheres.

Veja também:

 especial Censo 2010: quantos somos e quanto crescemos

link O Brasil envelhece, de acordo com o Censo 2010

link Famílias que recebem menos de 1 salário mínimo/mês ocupam mais da metade dos domicílios

linkNos últimos dez anos, mais pessoas saíram do que chegaram à Grande SP

link População brasileira cresce mais devagar e chega a 190,7 milhões

link Brasil tem 3,9 milhões de mulheres a mais que homens e 23 mil centenários

Embora no conjunto da população brasileira se confirme o predomínio feminino, em mais de 60% dos municípios observa-se um superávit masculino, fato decorrente das correntes migratórias. Entretanto, tal predominância ocorre em municípios menos populosos. Cerca de 80% dos municípios com menos de 5.000 habitantes possuem mais homens do que mulheres em suas populações, ao passo que em todos os municípios com mais de 500 mil habitantes o número de mulheres é superior ao de homens.

Por grandes regiões, a região Norte é a única que apresenta o número de homens superior ao de mulheres (relação de 101,8 para cada 100), sendo que todos os seus estados apresentam também razão de sexo superior a 100%. Nas demais regiões, as razões de sexos são as seguintes: Centro-Oeste, 98,6 homens para cada 100 mulheres; Sul, 96,3 homens para cada 100 mulheres; Nordeste, 95,3 homens para cada 100 mulheres respectivamente; e Sudeste, 94,6 homens para cada 100 mulheres.

Mais conteúdo sobre:
CensoCenso 2010IGBE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.