EFE/ Ministerio de Cultura del Peru
EFE/ Ministerio de Cultura del Peru

Múmia de criança de 2 mil anos é devolvida ao Peru por museu americano

Múmia, de origem Aimará, já havia passado pelo Museu de História Natural em Nova York e estava exposta em museu no Texas desde 1966

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2019 | 02h20

LIMA - A múmia de uma criança de origem Aimará, com aproximadamente 2 mil anos, foi devolvida ao Peru pelo Museu de Ciência e História de Corpus Christi no Texas, Estados Unidos. A informação foi confirmada nesta sexta-feira, 8, pelo Ministério da Cultura peruano.

Relatórios técnicos apontam que a múmia é de uma criança de 2 a 4 anos. O corpo está embalado com cordas que deixam descobertos o rosto e os pés, o que revela que a múmia é proveniente da região do altiplano da serra meridional do Peru. As características das vestimentas também apontam para traços da cultura Collagua.

"O patrimônio cultural recuperado contribui para o conhecimento das práticas funerárias usadas por sociedades pré-hispânicas que correspondem exatamente ao norte de Arequipa e Cusco, o que permitiu que especialistas confirmassem sua autenticidade e origem", disse o vice-ministro do Patrimônio Cultural e Indústrias Culturais, Guillermo Cortés.

A múmia estava no museu no Texas desde 1966 e, antes disso, esteve no Museu de História Natural americano, em Nova York. Segundos os peruanos, a múmia provavelmente chegou aos Estados Unidos depois de ser roubada.

Em 2017, o museu no Texas informou a chancelaria do Peru que a múmia estava sob sua posse e, no último dia 4 de janeiro, a entregou para o Consulado Geral do Peru em Houston.

De acordo com o Ministério da Cultura peruano, a múmia ficará no Museu Nacional de Arqueologia, Antropologia e História, localizada no distrito de Pueblo Libre da capital Lima. \ EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Peru [América do Sul]Múmia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.