Municípios do Amazonas recebem ajuda; alguns precisam esperar

Um carregamento com 16,5 toneladas de alimentos não-perecíveis doados pela Companhia Nacional de Abastecimento foi enviado na manhã de sábado para ser distribuído à população da região amazônica atingida pela seca. O lote com arroz, feijão, fubá, macarrão e óleo partiu no fim da manhã de Brasília, num avião Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira e deveria chegar a Manaus às 16 horas.O Amazonas vive a pior seca dos últimos 30 anos. O governo do Estado decretou estado de calamidade pública em 61 municípios. Além dos alimentos embarcados ontem, em Brasília, estava prevista entrega de outro carregamento com doações, que desembarcariam para a cidade de Manaquiri.Esta missão deverá ser acompanhada pelo governador do Amazonas, Eduardo Braga, e pelo ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Jorge Félix. Na próxima segunda-feira, deverá sair de São Paulo um carregamento com hipoclorito de sódio, usado para desinfetar água. Mais ajuda em 10 diasAlém da distribuição para Manaquiri, estava prevista a entrega de alimentos para cidades de Anamã, Anori e Caapiranga, todas no Rio Solimões. Carregamentos seguiram ainda para Iranduba, Manacapuru, Careiro Castanho e Carreiro da Várzea.Pelos cálculos do governo, as doações deverão estar nas sedes dos principais municípios dentro de 10 dias. Somente então eles serão transportados para comunidades isoladas, localizadas na beira de lagos e afluentes. Segundo a defesa civil, 32 mil famílias estão isoladas.

Agencia Estado,

15 de outubro de 2005 | 14h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.