Museu Geológico completa 35 anos

O Museu Geológico Valdemar Lefèvre, localizado no Parque da Água Branca, em São Paulo, comemorou hoje, 35 anos de existência com o lançamento o ?Guia do Museu Geológico - três décadas e meia em prol das geociências?. A publicação traz um histórico do Mugeo, como é conhecido o museu, além de detalhes de suas dependências, para orientação dos visitantes do local.Criado em 1967, o Mugeo pertence ao Instituto Geológico, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, e seu acervo é composto por coleções de minerais, rochas, fósseis e peças históricas, distribuídas nos 500 metros quadrados da sua sede. Entre os destaques estão o Mapa Geológico do Estado de São Paulo, a Coleção de Uso dos Minerais, mostrando a utilização dos minerais no cotidiano das pessoas, a Coleção Internacional Krantz, composta por 500 espécies de minerais de diversas partes do planeta, além de fósseis da Era Mesozóica, incluindo dinossauros brasileiros.Parte do acervo do museu originou-se na Comissão Geográfica e Geológica (CGG), criada em 1886, em função da necessidade de se conhecer o território paulista, por causa da expansão do café na então Província de São Paulo. Entre os colaboradores da CGG estavam Theodoro Sampaio e Albert Lefgren, que realizaram pesquisas e levantamentos detalhados sobre o solo, clima, geomorfologia, geologia e hidrografia, importantes para o processo de ocupação territorial no interior do Estado.O Mugeo, que funciona de terça-feira a domingo, das 9 às 17 horas, ficou fechado por um ano, entre 1999 e 2000, quando foi restaurado e ganhou móveis para exposição das peças e novo piso, entre outras melhorias.

Agencia Estado,

28 de novembro de 2002 | 16h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.