Mutação de gene pode estar ligada a fibrilação cardíaca

Cientistas franceses e chineses identificaram uma mutação genética vinculada a uma fibrilação auricular, um tipo de sopro cardíaco, após estudos genéticos de quatro gerações de uma família chinesa, que tem histórico médico da patologia.Em um estudo que será publicado esta semana na revista Science, cientistas chineses e franceses afirmam que uma mutação no gene KCNQ1 é a provável causa de uma forma hereditária da fibrilação auricular.A doença atinge mais de 5% da população acima de 65 anos e pode causar redução do bombeamento de sangue, coágulos sangüíneos e outros tipos de irregularidades cardíacas, evoluindo para uma insuficiência do órgão.A mutação como causa da doença foi identificada pelos cientistas após um estudo com 44 membros de uma família da província de Shandong. A mutação no gene KCNQ1 foi identificada nas pessoas que desenvolveram a fibrilação. Para a confirmação, 188 pessoas sem relação com a família e saudáveis foram pesquisadas. Em nenhuma foi detectada a mutação genética. Uma analise mais profunda demonstrou que o gene defeituoso interrompe o fluxo de potássio através das células do pericárdio.

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2003 | 17h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.