Nanotransistor usa moléculas para acionar circuitos

Um grupo de cientistas de diversos países acaba de anunciar a criação do menor transistor do mundo. Mais: a novidade é também o primeiro uso de moléculas para acionar circuitos eletrônicos.Os pesquisadores conseguiram criar um protótipo capaz de regular a condutividade de uma molécula. Extremamente pequenas, moléculas têm tamanhos na escala nanométrica, formada pela bilionésima parte de um metro.Os cientistas acreditam que computadores e outras tecnologias baseadas na novidade possam funcionar mais rapidamente e gastar muito menos energia do que os equipamentos atuais.Limite de transistoresAtualmente, a maioria dos dispositivos eletrônicos tem seu funcionamento baseado no silício. Mas há um limite para quantos transistores podem ser colocados em uma determinada área, uma vez que as correntes elétricas por eles transmitidas são altas e produzem calor. Ou seja, transistores demais implicam em superaquecimento.?Nossa pesquisa dá um passo à frente rumo à eletrônica molecular, que não apenas pode se mostrar mais eficiente e com custo menor do que as tecnologias atuais, mas também consolidar o potencial da tecnologia verde, por conta da natureza biodegradável dos dispositivos envolvidos?, disse Werner Hofer, da Universidade de Liverpool (Inglaterra), em comunicado da instituição.Hofer trabalhou junto com colegas do Instituto Nacional de Nanotecnologia e da Universidade de Alberta, ambos do Canadá, para fornecer a base teórica na pesquisa. Os resultados foram publicados na revista Nature.Temperatura ambienteDiferente de estudos anteriores, conduzidos próximos do zero absoluto (-273 Kelvin), esse foi realizado à temperatura ambiente.?O protótipo que desenvolvemos representa um grande avanço na eletrônica molecular. Esta é a primeira vez em que se mostrou que uma molécula pode ser, de fato, um transistor?, disse Hofer.acesse:   Field regulation of single-molecule conductivity by a charged surface atom, de Paul G. Piva, Gino A. DiLabio, Jason L. Pitters, Janik Zikovsky, Moh?d Rezeq, Stanislav Dogel, Werner A. Hofer e Robert A. Wolkow

Agencia Estado,

15 de junho de 2005 | 10h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.