Não existe radiação sem risco, concluem cientistas

Doses de radiação sempre apresentam risco de causar câncer e outras doenças e não há um limiar ou nível abaixo do qual elas possam ser menos perigosas à saúde, concluiu um painel de especialistas norte-americanos nesta quarta-feira.A posição dos pesquisadores, reunidos pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, é baseada num grande número de evidências científicas e vai basear as normas das autoridades norte-americano sobre os níveis de radiação que serão tolerados em geradores nucleares de energia elétrica, fábricas de armamentos e todo tipo de atividade que contenha fonte de radiação.A indústria nuclear e alguns cientistas têm argumentado que existe um limiar em que a radiação representa pouco risco e pode até ser benéfica à saúde. As companhias que trabalham com fontes radioativas consideram exagerada a preocupação sobre os riscos.O painel concluído nesta quarta-feira resulta de quatro anos de estudos sobre o tema, e o parecer não deixa brecha a interpretações."A base de pesquisas científicas mostra que não há limiar de exposição abaixo do qual os baixos níveis de radiação ionizada podem demonstrar ser não-perigosos ou benéficos", afirmou Richard Monson, coordenador do painel e professor de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública de Harvard.

Agencia Estado,

29 de junho de 2005 | 15h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.