Nasa abandona tentativas de contactar sonda Phoenix em Marte

A Phoenix operou em Marte durante o verão e parte do outono de 2008

estadao.com.br

24 Maio 2010 | 16h49

Imagem de 2010 mostra silhueta reduzida da Phoenix na superfície de Marte. Nasa

 

A Nasa encerrou as tentativas de retomar contato com a sonda Phoenix, que operou por vários meses na região ártica de Marte. Repetidas tentativas de saudar a sonda se mostraram infrutíferas, e uma nova imagem transmitida pelo satélite Mars Reconnaissance Orbiter mostra danos graves causados pelo gelo aos painéis solares do aparelho.

 

"A Phoenix foi bem-sucedida em suas investigações e excedeu a expectativa de vida", disse Fuk Li, gerente do programa de exploração de Marte do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em nota. "Embora seu trabalho tenha terminado, a análise dos dados que produziu ainda continuará por algum tempo".

 

A Phoenix operou em Marte durante o verão e parte do outono de 2008, e obteve as primeiras provas diretas da existência de gelo no subsolo. Ela também fotografou neve, neblina e geada, revelando, pela primeira vez, um ciclo da água em outro planeta.

 

Na semana passada, o satélite Mars Odissey sobrevoou o local de pouso da Phoenix 61 vezes, numa tentativa final de restabelecer comunicação. Nenhuma transmissão da sonda em terra foi detectada.

A Phoenix não havia sido projetada para sobreviver ao inverno do polo norte marciano, mas havia uma pequena chance de que o aparelho tivesse tido sorte e voltasse a operar assim que o Sol voltasse a brilhar nas altas latitudes.

 

"As imagens de antes e depois (do inverno) são dramaticamente diferentes", disse Michael Mellon, da Universidade do Colorado em Boulder. "A sonda parece menor, e só uma parte da diferença pode ser explicada pelo acúmulo de poeira, que faz com que as superfícies sejam mais difíceis de distinguir do solo ao redor".

 

Mudanças aparentes na sombra projetada pela sonda são consistentes com previsões de como a Phoenix poderia ser danificada pelo inverno. Foi antecipado que o acúmulo de gelo de gás carbônico poderia entortar ou quebrar os painéis solares da sonda. Mellon calcula que centenas de quilos de gelo provavelmente revestiram o aparelho no auge do inverno.

Mais conteúdo sobre:
marte phoenix

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.