Nasa adia lançamento de sonda para Marte

A Nasa adiou por pelo menos 24 horas o lançamento de uma missão robotizada para Marte, inicialmente previsto para esta terça-feira, por causa de um problema técnico. Engenheiros da agência espacial norte-americana acreditam que pode haver um defeito no foguete Atlas V que deveria levar a sonda ao espaço. A MRO deverá se juntar a três outras que já estão na órbita de Marte - duas norte-americanas e uma européia.Eles detectaram falhas nos mecanismos de controle de um foguete de lançamento semelhante e, segundo a Nasa, querem se assegurar de que o problema não vai se repetir no foguete que deveria lançar a sonda. A Nasa quer usar sonda MRO (Mars Reconnaissance Orbiter) para fazer uma varredura do planeta vermelho em busca de áreas adequadas para pousos no futuro, com vistas a um eventual envio de astronautas.Quando lançada, a sonda vai tentar determinar se já houve água em Marte e identificar ambientes apropriados para o surgimento de vida. A MRO seria a maior espaçonave já enviada para Marte. Nesta missão, ela já carregaria alguns dos instrumentos mais avançados já construídos. ?A MRO é o próximo passo em nossa ambiciosa exploração de Marte?, disse o diretor do programa marciano da Nasa, Douglas McCuistion. ?Nós esperamos usar os olhos desta espaçonave no espaço nos próximos anos como nossas ferramentas primárias para identificar e avaliar os melhores lugares para o pouso de futuras missões.?Se o cronograma inicial não for muito alterado, a espaçonave deverá chegar a Marte em março de 2006. O objetivo da Nasa é que a sonda estude a estrutura e a composição do planeta e sirva como um poderoso posto de comunicações para futuras missões na superfície. Uma de suas missões científicas é determinar se Marte algum dia pode ter abrigado vida microbial. Suas câmeras e espectômetros foram projetados para procurar na superfície indícios de presença de água, sem a qual acredita-se que a vida não é possível.

Agencia Estado,

10 de agosto de 2005 | 10h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.