Nasa 'considera estender uso de ônibus espaciais'

Agência avalia prolongar programa além de 2010 apesar de riscos, diz jornal.

Paul Rincon, BBC

31 de agosto de 2008 | 22h33

A Nasa estuda a possibilidade de prolongar o programa de ônibus espaciais para além de 2010, data programada para o fim do projeto, segundo a mídia americana.A agência irá avaliar o que seria necessário para adiar a retirada dos ônibus espaciais até que a projeto elaborado para substituí-los, o Ares-Orion - comece a operar em 2015.A avaliação teria sido pedida pelo chefe da Nasa, Michael Griffin, segundo um e.mail obtido pelo jornal Orlando Sentinel, da Flórida, com o objetivo de responder a questões que a agência espera receber do Congresso e do próximo presidente americano.No documento, John Coggeshall, gerente no Centro Espacial Johnson, em Houston, diz que "o programa de ônibus espaciais, juntamente com o (Constelação) e a (estação espacial) receberam um pedido para avaliar a possibilidade de estender os vôos dos ônibus espaciais até 2015".O porta-voz da Nasa, John Yembrick, descreveu o e.mail como "prematuro.""Os parâmetros do estudo ainda não foram definidos", disse Yembrick.A Nasa estaria ainda comprometida em abandonar o programa de ônibus espaciais até 2010. No passado, o chefe da Nasa chegou a se opor a uma extensão do programa de ônibus espaciais, alegando que o dinheiro e o esforço necessários iriam impedir o progresso do lançamento dos foguetes Ares e das cápsulos Orion.Os foguetes e as cápsulas estão sendo desenvolvidos pela Nasa como parte do programa Constelação, que deverá levar astronautas para a Lua, de acordo com o projeto Visão para a Exploração do Espaço anunciado pelo presidente George W. Bush em 2004.Em abril, Griffin disse ao Senado que há riscos de segurança com os ônibus espaciais."Atualmente, há um risco, por missão, de um em 75 de um acidente fatal. Se o programa continuar por mais cinco anos - com duas missões ao ano - o risco seria de um em 12."RússiaNos cinco anos de intervalo entre o fim do programa de ônibus espaciais e os primeiros vôos da Orion, a Nasa irá depender no sistema russo Soyuz para transportar astronautas para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).Mas há os que agora questionem a viabilidade desse plano devido à tensão diplomática causada entre os Estados Unidos e a Rússia por conta do conflito com a Geórgia.Na semana passada, o candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, e outros senadores enviaram uma carta ao presidente Bush pedindo para que ele "dê instruções para que a Nasa não tome nenhuma medida por pelo menos um ano que possa impedir o uso do ônibus espacial depois de 2010."A carta dizia que a atitude da Rússia durante o conflito com a Geórgia "levanta questões sobre se a Rússia pode ser mesmo um parceiro confiável para Estação Espacial Internacional."O candidato democrata, Barack Obama, também falou sobre a possibilidade de vôos adicionais do ônibus espacial para reduzir o intervalo de cinco anos.Atualmente, a Nasa tem um acordo com a Rússia para usar a Soyuz até 2011. Depois disso, a agência teria de buscar aprovação do Congresso para uma extensão.A Nasa disse no passado que iria custar entre US$ 2,5 bi e US$ 4 bi por ano para manter o programa de ônibus espaciais além de 2010.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
nasa ônibus espacial ares orion

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.