Nasa decide insistir no envio de missão a Marte para 2009

O MSL é uma versão reforçada dos jipes-robôs já enviados ao planeta, e vai procurar condições de vida

da Redação,

10 de outubro de 2008 | 17h02

A Nasa decidiu insistir no lançamento de um ambicioso novo robô móvel a  Marte ainda em 2009.  A decisão, anunciada nesta sexta-feira, 10, segue-se a preocupações levantadas quanto ao orçamento e a dificuldades técnicas na construção do Mars Science Laboratory (MSL, ou Laboratório de Ciências de Marte).   O gerente do programa de exploração de Marte da Nasa, Doug McCuistion, disse que a agência espacial voltará avaliar o progresso da missão em janeiro.   Preocupações vêm surgindo sobre como pagar pelo projeto, e se os engenheiros envolvidos serão capazes de preparar o equipamento para um lançamento seguro no segundo semestre de 2009. A Nasa já investiu US$ 1,5 bilhão no programa, mas espera-se que o preço final fique em cerca de US$ 2 bilhões.   Ilustração do MSL em ação nop planeta vermelho. Imagem: Nasa/Divulgação   O MSL é uma versão reforçada dos jipes-robôs já enviados ao planeta, e será capaz de percorrer o terreno e estudar rochas para determinar se o ambiente poderia sustentar vida microbiana.   Em reuniões recentes, McCuistion  disse que o MSL provavelmente causará "baixas" em outras missões espaciais, por conta dos custos. Pesquisadores citaram, como prováveis "vítimas", missões de exploração de Júpiter e da Lua.   Atualmente, a Nasa mantém em Marte, além dos jipes Spirit e Opportunity, em ação há cinco anos, a sonda Phoenix, que chegou ao planeta neste ano. Ao contrário dos jipes, a Phoenix não é capaz de se mover, e deixará de funcionar quando o inverno marciano cortar seu suprimento de energia solar.   (com Associated Press)

Tudo o que sabemos sobre:
martenasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.