Nasa decide que ônibus espacial pousará em base da Califórnia

Endeavour estava impossibilitada de pousar no Cabo Canaveral por causa do mau tempo

Efe

30 de novembro de 2008 | 16h20

A Nasa, a agência espacial americana, decidiu continuar neste domingo, 30, com os planos de retorno da nave Endeavour à Terra, mas o veículo espacial não aterrissará na Flórida, como inicialmente previsto, mas em uma base aérea da Califórnia, onde as condições meteorológicas são melhores. Veja também:Tempo ruim faz Nasa adiar pouso de ônibus espacial Endeavour  A nave espacial aterrissará às 19h25 (de Brasília) em uma pista alternativa da Base da Força Aérea Edwards, na Califórnia, sob condições climatológicas excelentes, informou a agência americana. A Nasa tomou a decisão após cancelar a primeira tentativa de aterrissagem, que estava prevista para as 16h19 (de Brasília) no Centro Espacial Kennedy de Cabo Canaveral, devido às condições meteorológicas adversas na Flórida. A agência espacial esperava poder fazer a segunda tentativa, que tinha fixado para as 17h45 (de Brasília), neste centro, mas as previsões do tempo não ajudaram. Bryan Lunney, o diretor de reingresso à atmosfera terrestre - a fase mais perigosa do retorno das naves -, estudou as condições meteorológicas na Flórida antes de decidir mudar os planos de aterrissagem da "Endeavour". Quando recebeu as novas instruções do Controle da Missão, os astronautas se encontravam sobrevoando Afeganistão e Índia. Cargueiro Os sistemas do primeiro cargueiro russo de nova geração Progress M-01M registraram algumas falhas durante o vôo e o acoplamento hoje à Estação Espacial Internacional (ISS), segundo informaram os responsáveis do programa espacial da Rússia. Devido a essas falhas, o engate da nave não pôde ser feito automaticamente, e sim manualmente através da ISS pelo astronauta russo Yuri Lonchakov, disse o chefe do programa de vôo do segmento russo da plataforma orbital, Vladimir Soloviov. "Durante a fase final do acoplamento automático (...) houve uma perda de informação transmitida por freqüências e se desligaram os sensores do sistema Kurs", destacou o especialista. "Como resultado, aproximamos a nave a uma distância de 30 metros e ordenamos à tripulação passar ao regime manual de comando", disse Soloviov, que acrescentou que os especialistas do CCVE estudarão as possíveis conseqüências destas falhas, segundo a agência Interfax. O dirigente do programa espacial revelou que também houve erros após o lançamento e condução à órbita da Progress, quando demorou a ser desdobrada uma das antenas responsáveis pela aproximação do cargueiro à plataforma cósmica. Este incidente pode ter sido provocado pelas sobrecargas dinâmicas e térmicas da nave, e durante o vôo também houve toda uma série de pequenas falhas tanto dos sistemas da nave quanto dos equipamentos terrestres de medição, destacou. A Progress M-01M se acoplou às 10h28 (horário de Brasília) ao módulo Pirs da ISS, cuja missão permanente atual é integrada por Lonchakov e pelos astronautas da Nasa (agência espacial americana) Michael Fincke e Sandra Magnus.

Tudo o que sabemos sobre:
NasaEndeavour

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.