Thom Baur/Reuters
Thom Baur/Reuters

Nasa lança foguete para missão espacial tripulada após nove anos

É a primeira vez que uma empresa privada realiza um lançamento com astronautas à órbita terrestre

Giovanna Wolf, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2020 | 16h41

Junto com a Nasa, a SpaceX, empresa do bilionário Elon Musk, fez história neste sábado, 30. Acompanhado de gritos e aplausos, o foguete Falcon 9 deixou o solo americano pontualmente às 16h22 (horário de Brasília), com os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley, em direção à Estação Espacial Internacional. 

O lançamento foi um marco histórico: pela primeira vez desde 2011 a Nasa realiza uma missão espacial tripulada saindo dos Estados Unidos. É também a primeira vez que uma empresa privada lança astronautas em órbita - até então, apenas as espaçonaves governamentais chegavam a tais alturas. Além disso, foi um voo simbólico: o foguete saiu da mesma plataforma de lançamento do Centro Espacial Kennedy, na Florida, que içou a tripulação da Apollo 11 à Lua. 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, esteve presente neste sábado no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, para acompanhar de perto o lançamento, ao lado do vice-presidente Mike Pence. "É incrível, o poder, a tecnologia", disse ele. "Foi uma vista bonita". Trump também disse que o lançamento é só o começo, sinalizando que eventualmente haveria voos para Marte no futuro.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, estava no local do lançamento apenas uma comitiva privada. Porém, o momento foi acompanhado por centenas de milhares de pessoas por transmissões online, que começaram quatro horas antes do lançamento, acompanhando cada detalhe da operação, desde a chegada dos astronautas até o fechamento da porta do foguete, atualizando o público a todo momento sobre as condições climáticas do local. 

O foguete foi lançado três dias após uma tentativa frustrada: o lançamento inicialmente estava previsto para a última quarta-feira, 27, mas houve um adiamento por causa do mau tempo na Flórida. Desta vez, as condições climáticas colaboraram. 

Os astronautas farão uma viagem de 19 horas até a estação a bordo da cápsula Crew Dragon, recém-projetada pela SpaceX - eles devem ficar na estação espacial por algumas semanas. 

Jim Bridenstine, diretor da Nasa, disse que a principal prioridade da agência espacial dos EUA é retomar o lançamento de astronautas americanos em foguetes fabricados no país, a partir do solo americano. "Estou respirando aliviado, mas só vou comemorar até que Bob e Doug estejam em casa em segurança”, disse Bridenstine após o lançamento.

Para Elon Musk, que também é dono da montadora de carros elétricos Tesla, o lançamento representa um marco para o uso de foguetes reutilizáveis, que têm potencial para deixar as viagens espaciais mais baratas e frequentes. O lançamento do Falcon 9 é mais um passo de Musk rumo ao seu sonho de colonizar Marte. / COM REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.