Nasa lança nova sonda a Marte

A Nasa lançou nesta sexta-feira uma nova sonda en direção a Marte para colher mais informação sobre o planeta vermelho do que qualquer outra missão realizada até o momento. A Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) foi levado ao espaço pelo foguete Atlas V e precisará de sete meses para chegar a seu destino.A agência espacial americana adiou o lançamento na quinta-feira devido a um problema com os programas de informática que são utilizados para supervisionar os níveis de combustível do propulsor.Quatro anos em órbita de MarteA Nasa prevê que a MRO passe pelo menos quatro anos na órbita de Marte, tempo em que obterá informação que será utilizada para decidir onde colocar os robôs exploradores que serão enviados ao planeta no final desta década. Os dados meteorológicos e geológicos que a sonda obtiver também poderiam ajudar a futura exploração humana do planeta. A sonda entrará na órbita de Marte em março de 2006 e, em novembro, começará a explorar a superfície do planeta com a missão fundamental de tentar "compreender os enigmas de água no planeta", assinala a Nasa. A presença de água no passado remoto de Marte já foi constatada nas explorações realizadas no ano passado pelos veículos robóticos Spirit e Opportunity.A Mars Reconnaissance Orbiter, que pesa mais de duas toneladas, levará seis instrumentos para analisar a atmosfera, a superfície e o terreno sob a superfície a fim de conhecer a forma como Marte foi mudando ao longo do tempo.Segundo a Nasa, uma das três câmaras da MRO será a câmara telescópica de maior diâmetro enviada para estudar um planeta. A nave leva também um espectrômetro, que identificará minerais relacionados à água em áreas do tamanho de um campo de futebol, e um radar fornecido pela Agência Espacial da Itália que penetra no solo e permite a detecção de camadas de rocha, gelo e, se houver, água.A Orbiter pode transmitir dez vezes mais dados por minuto do que qualquer outro aparelho enviado previamente a Marte.

Agencia Estado,

12 de agosto de 2005 | 10h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.