Nasa minimizou riscos do lançamento da Discovery, diz NYT

Os profissionais da Nasa minimizaram os riscos da missão da nave Discovery e nunca discutiram o possível desprendimento de fragmentos de isolante, informou neste domingo o jornal americano The New York Times. Durante uma reunião a portas fechadas em 24 de junho, as autoridades da Nasa consideraram que o risco de que a Discovery sofresse prejuízos com o desprendimento de materiais do tanque de combustível durante a decolagem tinha se reduzido a "níveis aceitáveis", afirmou o jornal.Ao discutir as condições para o lançamento da Discovery na terça-feira passada, a Nasa não falou sobre a possibilidade de que um pedaço do isolante se soltasse do tanque de combustível, porque já tinha descartado a hipótese alguns meses antes, ao elaborar uma lista de assuntos que não requeriam ação urgente, acrescentou.A Discovery foi lançada do Centro Espacial Kennedy em Cabo Canaveral, na Flórida, dois anos e meio depois da tragédia da nave Columbia, que se desintegrou ao entrar na Terra, matando os sete tripulantes.Mas, na terça-feira passada, as afirmações da Nasa de que contava com o tanque de combustível mais seguro na história das naves foram contrariadas dois minutos depois da decolagem da Discovery em direção à Estação Espacial Internacional (ISS).O desprendimento de pedaços de isolante durante o lançamento obrigou as autoridades da agência espacial americana a suspender as futuras missões por tempo indefinido até resolver o problema. A Nasa investiu milhões de dólares desde 2003 para melhorar o desenho do tanque externo, mas reconheceu que o assunto requer mais trabalho.Missões suspensasO incidente da terça-feira passada é parte de "uma cadeia de oportunidades não aproveitadas e julgamento questionável, não só a partir do desastre da Columbia, mas de todo o programa de naves", afirmou o jornal The New York Times. As autoridades não fizeram testes preparatórios que poderiam ter sido úteis, "nem buscaram com seriedade soluções inovadoras", disse o jornal.O desprendimento do pedaço de isolante do tanque de combustível não chegou a atingir a estrutura da Discovery, o que evitou uma repetição das causas da tragédia da Columbia, em fevereiro de 2003. No entanto, o incidente de terça-feira passada gerou nervosismo suficiente para que a Nasa suspendesse indefinidamente as futuras missões à ISS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.