Nasa pede doações de urina para testar nova nave espacial

Nasa tem tradição de coletar amostras de seus trabalhadores para desenvolver melhor os banheiros do espaço

AP

16 de julho de 2008 | 17h19

O que está faltando para os encarregados de construir a próxima nave espacial dos Estados Unidos: um monte de urina.  Hamilton Sundstrand, do programa espacial, está coletando urina dos trabalhadores no Centro Espacial Johnson, em Houston, como parte de seu trabalho na nova cápsula espacial Órion, que deverá levar astronautas para a Lua, de acordo com um memorando interno publicado no site Nasawatch.com. A quantidade necessária é grande: 30 litros por dia. Até mesmo nos fins de semana.  Designers da Órion, que vai ficar estacionada no espaço por seis meses enquanto astronautas trabalham na Lua, têm que resolver a questão importante de como se livrar da urina, disse John Lewis, chefe dos sistemas de suporte de vida da Órion.  "A urina é uma confusão porque está cheia de sólidos", disse. Esses sólidos obstruem o sistema de evacuação para o despejo da urina, portanto manter o sistema de limpeza limpo "é realmente um desafio", disse.  A Nasa tem uma longa tradição de coletar amostras de seus trabalhadores para desenvolver melhor os banheiros do espaço, porque "não podemos imitar a urina", disse Lewis. A empresa que está construindo os banheiros da Órion precisa dessa quantidade de urina (toda a urina de um dia de cerca de 30 pessoas) para trabalhar problemas de acidez da urina, disse o porta-voz Leo Makowski. O memorando pedindo as contribuições, de 21 a 31 de julho, não deveria ter se tornado público.

Tudo o que sabemos sobre:
nasaespaçociência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.