Nasa prepara o 'primeiro último voo' do ônibus espacial Atlantis

Clima de despedida parece só não afetar os seis astronautas que vão a bordo

Associated Press

12 Maio 2010 | 17h35

Quando o ônibus espacial Atlantis decolar para sua última viagem, às 14h20 de sexta-feira (15h20, na hora de Brasília), apenas mais dois voos da frota restarão antes do encerramento do programa. 

 

Estação Espacial Internacional se prepara para receber novo laboratório

Astronauta levará pedaço da macieira de Isaac Newton ao espaço

Bye, bye Atlantis

 

Além de equipamento para a Estação Espacial Internacional (ISS), o Atlantis transportará duas grandes caixas de ferramentas abarrotadas de suvenires: bandeiras, medalhas, marcadores de livro e coisas assim.

 

A cinco quilômetros da base de lançamento, a sala de disparo onde os controladores darão a palavra final autorizando a decolagem está decorada com fotos de lançamentos passados do Atlantis, da nave no espaço e de aterrissagens realizadas nos últimos 25 anos. A colagem inclui os emblemas de todas as missões, incluindo da última, que mostra o Atlantis voando para o pôr-do-sol.

 

O ônibus espacial aguarda o lançamento, confirmado para sexta-feira, 14. Gary I Rothstein/EFE

 

talvez as únicas pessoas envolvidas que se recusam a fazer drama com o voo final sejam os seis astronautas que levarão a nave ao espaço e dali para os livros de história. Ainda há esperança de que o Atlantis voe mais uma outra vez, disse o diretor do lançamento, Mike Leinbach.

 

"Os seis de nós estamos chamando este de o primeiro voo final do Atlantis, e acho que isso é apropriado, porque realmente não sabemos o que a nave vai fazer depois", explicou o comandante Kenneth Ham. Já os administradores da missão referem-se a ela como o "último voo previsto".

 

Isso porque o ônibus espacial não será desmantelado ou entregue a um museu ao retornar de sua missão de 12 dias no espaço. Em vez disso, a Nasa seguirá a rotina de manter a nave pronta para uma eventual missão de resgate da tripulação do Endeavour, que fará a última visita de um ônibus espacial à ISS, em novembro.

 

Supondo que nenhum resgate seja necessário - como nenhum foi até agora - praticamente todo mundo na Nasa gostaria de ver o Atlantis decolar de qualquer jeito. Afinal, ele estará em posição, com o tanque de combustível e os foguetes. A Nasa espera uma autorização para isso da Casa Branca.

 

"Um último hurra", é como o ex-astronauta Jerry Ross se refere à ideia. Ross, hoje um administrador da Nasa, é uma das duas únicas pessoas a já ter ido sete vezes ao espaço - cinco delas, a bordo do Atlantis.

Durante uma entrevista coletiva, Ross citou os números da nave: 31 voos, 282 dias em órbita, 186 milhões de quilômetros, 4.462 órbitas da Terra, 185 astronautas. A missão desta semana acrescentará 12 dias, 186 órbitas, 7 milhões de quilômetros e quatro astronautas.

 

O Atlantis estreou em 1985 como o quarto ônibus espacial da Nasa, e lançou ao espaço a sonda Magalhães, para Vênus, a Galileu, para Júpiter, e o Observatório de Raios Gama Compton. Voou sete vezes até a estação espacial soviética Mir e dez vezes para a ISS. Realizou a última manutenção do Telescópio Espacial Hubble.

 

Ross reconhece que já está na hora dos ônibus espaciais pararem de voar mas, como todos os demais funcionários da Nasa, gostaria que não houvesse um hiato tão grande entre o último ônibus espacial e a primeira nave da nova geração, que ainda precisa ser desenvolvida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.