Nasa tentará consertar o Hubble por controle remoto

Agência espacial terá que despertar peças de computador inativas no espaço há mais de 18 anos

AP

14 de outubro de 2008 | 18h59

Engenheiros da Nasa disseram que sabem como consertar o Telescópio Espacial Hubble: eles têm de despertar peças de computador inativas no espaço há mais de 18 anos.  Na quarta-feira, 15, a agência espacial vai começar um complicado processo de conserto à distância de uma falha grave que interrompeu a captura de imagens do telescópio. O Hubble deve estar apto a manda imagens para a Terra na sexta-feira, 17, disseram os representantes da agência.  A falha abrupta, há mais de duas semanas levou a Nasa a adiar sua missão de upgrade do telescópio de outubro para fevereiro de 2009. O atraso está custando cerca de US$ 10 milhões por mês para a agência, disseram representantes em teleconferência.  A chave para o conserto é ativar um sistema de backup que não é ligado desde que o telescópio foi lançado, em 1990. Os dados científicos serão reencaminhados para esse sistema.  Art Whipple, gerente dos sistemas do Hubble, disse estar confiante de que o sistema de backup vá funcionar mas que "é obviamente uma possibilidade que as coisas não funcionem." Ele disse que componentes de outros satélites que não foram ativados por 10 ou 15 anos funcionaram quando ativados.  No início da quarta-feira, 15, uma equipe de cerca de 40 engenheiros da NASA vão enviar centenas de linhas de códigos complicados para o Hubble. O observatório inteiro será colocado em modo de segurança, pela sexta vez em sua história de 18 anos, enquanto os dados estiverem sendo redirecionados. Há um risco de que ele são saia do modo de segurança, mas é improvável que os reparos piorem a situação do Hubble, disse Whipple.

Tudo o que sabemos sobre:
hubblenasaespaço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.