Divulgação
Divulgação

Nasa tentará lançar ônibus espacial Discovery nesta madrugada

Após o desastre do Columbia, em 2003, a Nasa havia adotado uma política de evitar lançamentos noturnos

Carlos Orsi, do estadao.com.br,

24 Agosto 2009 | 13h30

O ônibus espacial Discovery deve partir na madrugada desta terça-feira, 25, para uma missão de 13 dias na Estação Espacial Internacional (ISS). O lançamento está previsto para a 1h36 da madrugada, hora local (2h36 no horário de Brasília). A previsão do tempo, no início da tarde, era de 80% de condições favoráveis para a decolagem.

 

linkApós 5 adiamentos, Endeavour decola para a Estação Espacial

linkNasa defende nave projetada para substituir ônibus espacial

link Temendo cortes, Nasa oferece plano barato para retorno à Lua

 

Após o desastre do ônibus espacial Columbia, em 2003, a Nasa havia adotado uma política de evitar lançamentos noturnos, para permitir que as condições do tanque externo de combustível e do revestimento da nave pudessem ser monitoradas à luz do dia, mas a pressão para aposentar a frota dessas naves até 2010 levou a uma retomada da prática, a partir de 2006. A agência espacial disse, na época, que testes haviam demonstrado que a luz gerada pela ignição dos foguetes auxiliares da nave seria suficiente para a produção das imagens de segurança necessárias.

 

Dos 127 lançamentos de ônibus espaciais realizados até hoje, apenas cerca de 30 ocorreram à noite. Este será o segundo lançamento noturno deste ano.

 

Com a viagem do Discovery, restam mais sete missões programadas de ônibus espaciais a serem realizadas antes do fim previsto do programa. A última viagem desse tipo de nave ao espaço está prevista para meados de setembro do ano que vem.

 

Atualmente, a estratégia da Nasa para substituir os ônibus espaciais - que prevê a criação de uma nova geração de foguetes, os Ares, e de um novo tipo de módulo tripulado, chamado Órion - encontra-se sob revisão, por ordem do presidente Barack Obama.

 

Ao contrário das missões mais recentes de ônibus espaciais à ISS, que envolveram etapas da construção e ampliação do complexo orbital, o Discovery e sua tripulação de sete astronautas estarão envolvidos em atividades de manutenção, incluindo a entrega de um novo equipamento de ginástica para ser usada pelos astronautas da tripulação permanente da estação: a esteira rolante "Colbert".

 

As três caminhadas espaciais previstas envolvem a troca de um tanque de amônia usado na refrigeração da ISS, a coleta de experimentos científicos que ficaram expostos ao vácuo, instalação e substituição de equipamentos e a preparação da parte externa da estação para receber um novo módulo, o Tranquility, que deverá ser enviado ao espaço em fevereiro do ano que vem.

 

O Discovery ainda deixará na ISS a astronauta americana Nicole Stott, que se integrará à tripulação da estação. Com retorno à Terra previsto para novembro deste ano, ela deverá ser a última tripulante da ISS a ir e  voltar do posto orbital a bordo de um ônibus espacial. No Discovery, retorna à Terra o também americano Tim Kopra, que estava na estação desde julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.