Nasa testa primeira estrutura inflável habitável no espaço

Caso experiência tenha êxito, poderão ser desenvolvidos hábitats espaciais maiores, decisivos para uma futura expedição a Marte

Fábio de Castro, O Estado de S. Paulo

21 Abril 2016 | 07h00

A Nasa começou a testar na semana passada a primeira estrutura inflável habitável no espaço. O Módulo Expansível de Atividades Bigelow (BEAM, na sigla em inglês) foi instalado na Estação Espacial Internacional (EEI) no dia 16 de abril.

Durante dois anos, o módulo será testado, com visitas ocasionais dos astronautas da EEI. O objetivo é experimentar como a "casa espacial" se comporta no ambiente extremo do espaço, se há vazamentos e como ela será afetada pelo impacto do lixo espacial e micrometeoritos em alta velocidade.

De acordo com a Nasa, caso os resultados sejam positivos, o projeto permitirá o desenvolvimento de hábitats espaciais maiores, que são considerados decisivos para uma futura expedição a Marte planejada pela agência.

O módulo foi desenvolvido em parceria com a Bigelow Aerospace, empresa do magnata Robert Bigelow, que investiu US$ 290 milhões no projeto. Caso o teste tenha bons resultados, Bigelow - que é empresário do ramo de hotelaria - acredita que poderá investir na construção de estações habitáveis no espaço, como bases na Lua ou hotéis orbitais. A empresa já tem planos para lançar um módulo 20 vezes maior até 2020.

O módulo BEAM pesa 1,3 tonelada e tem 2,15 metros de diâmetro e 2,45 metros de altura. Quando inflado, chega a 3,2 metros de diâmetro e 4 metros de altura, aumentando seu volume de 3,6 para 16 metros cúbicos.

Mais conteúdo sobre:
Nasa Marte Lua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.